Corredor polonês racista é coisa do cotidiano brasileiro

Por Fátima Oliveira. Visto numa chamada do Viomundo, e tirado do portal do Jornal O Tempo. Uma “historinha” sobre falta de caráter, xenofobia e racismo de um médico idoso, que em nada difere de gente desprezível de outras profissões, pois o microcosmo das categorias profissionais é revelador das ideias dominantes numa sociedade de “racismo cordial”, onde ninguém se diz racista, só os outros são!  Na manhã de 1º de agosto passado, fui aos Correios do meu bairro com uma grande caixa para ser despachada. Como não havia lugar no balcão ……Clique aqui e continue lendo 🙂

Muito trabalho pela frente.

Já se vão 19 dias desde o meu último post. Muito trabalho me impediu de dedicar o tempo necessário para a criação de um novo post. Neste meio tempo, Dilma Rousseff foi eleita presidente, a seleção de volei feminina perdeu o campeonato mundial, a F1 conheceu seu mais jovem campeão, e quase todo o resto permanece igual. Aparentemente continuamos vivendo o clima de eleição, uma espécie de 3º turno, no Brasil. Creio que o 3º turno começou com os tweets da estudante de direito que pregava, e acho que este ……Clique aqui e continue lendo 🙂