Bendito seja um mundo com heróis

Vi no Tijolaço, excelente texto escrito pelo Fernando Brito. Minha juventude foi cheia de heróis. Os de verdade, não os dos quadrinhos e seriados. Ho-Chi-Min, o cozinheiro de  navio que escrevi poesias e enfrentava o maior exército do mundo no Vietnã. Fidel e Che Guevara – mataram Guevara, todos sussurravam, eu fantasiava a dúvida de que aquilo pudesse ser verdade… Depois vieram o Arafat, o Samora Machel, o Agostinho Neto, todos guerreiros sensíveis, capazes de baixar a pistola e pegar o ramo de oliveira ou a pena de poeta Havia ……Clique aqui e continue lendo 🙂

A GRANDE PERDA DA IMPRENSA BRASILEIRA

30 De Março de 2010. 8:00h Inicio meus trabalhos, recebo em meu email um resumo com pequenas manchetes de notícias e um pequeno texto. O famoso RSS, disponível aqui inclusive. Uma delas me causa tristeza. Morreu, Armando Nogueira. É difícil descrever como podemos sentir tristeza pela perda de alguém que não conhecemos? Pois bem, através de seus textos, este cavalheiro das palavras delicadas, nos fazia saborear a sua companhia. Através da sua delicadeza e sensibilidade, ele proporcionava sublimes momentos que a cada leitura parecem ficar melhores. Na condição de Louco ……Clique aqui e continue lendo 🙂