Enganando o consumidor em três etapas

Assim como a grande maioria da população brasileira, uma das minhas tarefas semanais é lavar as minhas roupas. Na execução desta tarefa, utilizo sabão líquido já faz algum tempo, o qual é bem mais prático de se usar, não mancha as roupas. Depois de testar vários produtos no mercado, cheguei a conclusão que eles tem a mesma eficácia, sendo assim, escolhi meu lava-roupas líquido levando em conta, qual o produto oferece a maior quantidade de lavagens, na menor embalagem, e pelo menor preço por lavagem. E de algum tempo, o produto é o mesmo, senhoras e senhores lhes apresento o OMO Progress+ 1,05L:

OMO_11
O Escolhido!

E o que faz ele ser o escolhido? Ele é o que melhor atende aos meus requisitos: Esta embalagem custa cerca de R$16,00; a dose recomendada para a máquina cheia é de uma tampinha ou 35ml; nesta embalagem de 1,05L de produto teremos 30 lavagens; fazendo as contas, chegamos ao custo aproximado de R$0,53 por lavagem. Como não é sempre que uso a máquina cheia, acabo por gastar menos ainda na média. Soma-se a isto o fato de vir numa embalagem não tão grande, enquanto outros produtos no mercado, usam embalagens maiores e com doses maiores.

Neste fim de semana fui ao Supermercado repôr o sabão que estava acabando, e qual foi minha surpresa ao ver isto:

OMO_4
Novo velho, ou antigo novo?

No meu entendimento, a UNILEVER resolveu melhorar “um pouco” as suas margens de lucro. Mas, como fazer isto sem que o consumidor perceba que estão aumentando os preços e reclame? Dá algum trabalho, mas vale a pena se ninguém perceber.

1º – Retira-se completamente das prateleiras o produto original, e em seu lugar insere um “novo”com uma pequena modificação de rótulo: GRÁTIS 150ML

2º – Em seguida, no produto original, sem qualquer mudança de fórmula ou dosagem, aplica-se uma mudança de rótulo mais elaborada, e insere-se algumas informações que ressaltam a qualidade do “novo” produto, que o original já possuía, mas, que desviem a atenção do que vem por aí: SUPER CONCENTRADO, RENDE 30 LAVAGENS. E destaca-se isso mais uma vez na parte de baixo: 1,05L=30 LAVAGENS

3º – Remove-se completamente o produto original e o da primeira modificação. Mantem-se apenas o “novo” produto, mais caro e com o rótulo modificado a venda.

Brilhante não é mesmo? Vemos isso o tempo todo no mercado brasileiro e ninguém fala nada, assistimos a tudo isso passivamente e achamos tudo normal. Existem centenas de exemplos como esses, alguém ainda se lembra que os rolos de papeis higiênicos costumavam ter 40 metros e não eram amassados? E que as bandejas de iogurte tinham 800ml? Não é vergonhoso que fabricantes de automóveis, lancem em Abril de 2015 um veículo modelo 2016 mais caro, e cuja grande modificação é uma máscara negra nos faróis?

Será que o consumidor brasileiro é mesmo tão otário a ponto de não perceber nada disso, ou simplesmente é tão acomodado ou preguiçoso, que considera que nada que faça terá efeitos.

Nas relações de consumo o poder está no consumidor! Se todos deixarmos de aceitar estes absurdos que estas empresas multinacionais nos impõe, e optarmos em não comprarmos mais um carro depenado e mais caro do que nos outros países, ou o mesmo sabão com outro rótulo 20% mais caro, será que elas se manterão da mesma forma?

Desinformação Não